RF Collection Shop Contato Podcast Booking Home Programação Notícias

MADDIBA: Trio de Rapcore lança o primeiro álbum; ouça “Santo André”

118516519_603855530287568_2459548183680136032_o

No último mês de Agosto, a banda paulista MADDIBA lançou o primeiro álbum da carreira. Batizado com o nome “Santo André” em homenagem à cidade onde foi fundada a banda, o CD conta com 11 faixas que misturam, em perfeita sincronia, elementos do Hip Hop, Hardcore, Thrash Metal, Punk, Reggae, SKA e até ritmos nordestinos, resultando num disco bastante criativo, autêntico e com um som pesado.

MADDIBA é uma banda de Hardcore/ Rap formada em 2016, na cidade de Santo André, São Paulo. A proposta da banda é misturar Rap 80’s e Hardcore/Thrash Metal, com influência de bandas, artistas e grupos de rap como Beastie Boys, N.W.A, Joey Badass, Rae Sremmurd, Warren G, Suicidal Tendencies, Excel, Menor ameaça, Black Flag, Hatebreed, Code Orange, entre outras. Além do recém lançado álbum “Santo André”, a banda lançou o EP “Ayanda” no ano de 2017, disponível em todas as plataformas digitais.

Em suas letras, abordam temáticas que retratam problemas que ocorrem no mundo, como Guerras, Pobreza, Stress e Violência. O nome “Maddiba” também faz referência ao grande líder sul-africano que lutou contra o regime racista e segregacionista do apartheid, Nelson Mandela. A formação atual da banda conta com Tchel Caron (Guitarra/Voz), Lucas Viana (Baixo e Dj / Backing Vocals) e Renan Pigmew (Bateria / Backing Vocals). A Rock Freeday conversou com Tchel Caron sobre o novo álbum “Santo André” e a origem da MADDIBA. Confira a entrevista completa.

Por: Maria Olivia

RF: Como surgiu a banda, e a ideia do nome “Maddiba”?

Tchel: Olá! A banda surgiu em 2016 com a ideia de misturar RAP com Hardcore. Inicialmente a banda tinha 4 membros, porém poucos ensaio depois Ronnie que era o nosso DJ decidiu se mudar para praia e seguir com outros planos.

O nome veio após uma visita minha para a África do Sul. Até esse momento a banda não tinha nome, então ao retornar para o Brasil foi compartilhado toda essa experiência vivida mim, onde foi possível visitar até a casa onde Nelson Mandela morou.

A energia da África e a visita aos locais por onde Mandela passou foi tão grande, que todos toparam em colocar o nome da banda de Maddiba. Incluindo 1 “D” a mais para não dar problemas de direitos autorais.

RF: Além da referência a Nelson Mandela no nome da banda, vocês também trazem referências a esse universo na capa do primeiro EP “Ayanda”. O que a figura de Mandela representa para a banda?

Tchel: Representa Força, Lutar pelo que acredita e principalmente ser contra todo tipo de preconceito e racismo. Resumindo podemos considerar uma imagem muito positiva de tudo.

RF: Quais as temáticas e mensagens que costumam tratar nas suas composições?

Tchel: As letras variam muito, é algo bem momentâneo acredito. Por exemplo se pegarmos as composições do álbum Santo André encontramos letras falando de diversos assuntos: Stress, Preconceito, Superação, Falando da nossa cidade Santo André, falando de Força interna, Positividade.

Resumindo, todas as letras buscam levar positividade e principalmente mostrar que é possível superar os obstáculos.

RF: Quais as influências musicais de cada membro da banda?

Tchel – Hardcore, Reggae, Rap e Pop anos 80. Bandas: Excel, Suicidal Tendencies, Warren G.

Renan Pigmew – Thrash Metal, Hardcore. Bandas: Dust Bolt, Gojira, Hatebreed.

Lucas Viana – Rap, Rock Clássico, Hardcore. Bandas: Racionais, Kamau, Ratos de Porão.

RF: Como foi o processo de gravação do álbum “Santo André”, diante da pandemia?

O álbum levou mais de um 1 ano para ser gravado, então começamos em abril de 2019 e finalizamos metade de 2020.

Devido a pandemia tanto nós quanto o pessoal do Studio Bay Area tomamos as devidas precauções durante esse período.

Por sorte muitas partes exemplo as participações das crianças, e dos nossos amigos músicos que cantaram conosco no álbum, foram antes da pandemia.

RF: Qual o motivo do nome “Santo André” para o álbum?

Tchel: Basicamente foi uma homenagem para a cidade onde foi fundada a banda. Nós amamos Santo André e o ABC, temos muito orgulho. No meu caso e do Lucas de termos crescido aqui, somente o Renan Pigmew que é de Salto porém já mora aqui há um bom tempo.

Existem muitas bandas incríveis aqui, muitos músicos bons, pessoas muito batalhadoras, então foi uma forma de homenagem a todo essas pessoas daqui da nossa cidade que lutam pelo seu sonho, e que correm pelo que é certo.

RF: Como está sendo a repercussão do novo álbum?

Tchel: Está sendo muito boa, estamos recebendo muitas mensagens de diversos locais fora da região de SP falando que gostaram muito da proposta da banda, de misturar estilos junto com o Hardcore.

Recebemos já alguns convites para fazer shows após a pandemia…Resumindo, isso nos deixa muito felizes.

RF: O som de vocês é bastante criativo e foge completamente do padrão. Como surgiu a ideia de misturar rock pesado com rap, e outras variações de estilos, nas músicas?

Tchel: Basicamente começou por que eu estava muito afim de lançar uma música só de RAP, foi em uma época que eu estava ouvindo muito N.W.A, Joey Badass, Beastie Boys. Porém nunca tinha feito isso, então comentei com o Lucas que logo de cara curtiu a ideia, e assim surgiu a questão de “porque não misturar com Hardcore?”.

Então escrevi uma letra e saiu a música que abre o EP Ayanda “Trash”. Seguindo aquela formula vimos que daria tempo certinho para o Lucas tocar Baixo e comandar os Beats.

Porém como gostamos muito de Reggae e outros estilos, começamos a testar isso com o Hardcore. Posso falar que primeiramente fizemos esse som por que nós estávamos felizes em tocar juntos e fazer músicas misturando coisas fora do estilo Hardcore. No final conseguimos gravar o álbum Santo André onde é possível sentir toda essa viagem da banda.

RF: Quais os planos da banda para o futuro pós pandemia?

Tchel: Dentro dos planos estão fazer shows, temos muita vontade de conhecer vários cantos do Brasil, então além de plano isso seria um sonho da banda.

Outro plano seria a realização de um DVD de uma apresentação ao vivo. Quem sabe, podemos fazer algo aqui em Santo André e convidar as pessoas que participaram do álbum, seria algo bem legal.

42773754_243327326340392_678266144531939328_o

Ouça “Santo André” nas plataformas digitais: https://linktr.ee/maddiba

Ouça “Santo André” no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=MdWldHh2Cak&feature=youtu.be&fbclid=IwAR0_GWLPBs73tYEGiAC1KSALWVeKsW-s_2UHJv10oXogIoZpXrA26XhZLFA

Ouça “Santo André” no Bandcamp: https://maddiba.bandcamp.com/?fbclid=IwAR32S_JKmbBe3p5eJpc5Dfp6B1X3wnwXC-4XrYjUL1uy7XgFuQadmfVeuHU

Siga a Maddiba no Instagram: instagram.com/maddibaband/

Notícias

Postado em 29/09/2020 às 3:56 pm | 104 views



Deixe seu comentário




Notícas mais lidas/Most viewed news



0 Users Online
clique aqui para voltar à página anterior!